R Á D I O   A Z U L 

Diego Rivera

16 MAR 2014
16 de Março de 2014

Jovens artistas, como os demais jovens do mundo, possuem ante de si uma tarefa enorme, alegre e maravilhosa, que  ao mesmo tempo, envolve uma enorme responsabilidade que pesa sobre as costas de todos os seres humanos, a luta vitoriosa pela paz permanente.  Ninguém mais do que os jovens são iminentemente ameaçados pela guerra; eles serão os primeiros a ser sacrificados em favor dos interesses criminosos que a causam.

É necessário, pois, impedir a ação bélica através da amizade e da solidariedade de todos os jovens da terra; eles que são os donos do presente e do futuro imediato, se juntarem suas forças para deter a guerra,  esta será impossível, e assim serão salvas as crianças, proprietárias do futuro distante, e as mães, donas da vida antes, agora e depois, e com elas, todas as possibilidades do progresso humano serão salvas, assim a Paz será conquistada.  Nesta ocasião, como um velho pintor  que sou,  chamo com todas as forças que eu ainda tenho, os jovens pintores de todo o mundo para realizem agora, nestes tempos, o melhor de sua obra, que será, se eles o fizerem dentro da luta para acabar com a guerra e ganhar a paz.  Seja qual for a tendência do artista, independentemente da natureza de seus meios de expressão, suas obras podem ser inflamadas pelo desejo ardente e a vontade indomável de estabelecer amizade, alegria e amor entre os jovens da terra.

Exaltando sua sensibilidade expressiva ao máximo, podem, todos os jovens artistas, lutar desde o coração de suas obras para acabar com a guerra e estabelecer, vitoriosos, uma Paz permanente, em meio à alegria universal.

Diego Rivera.

Voltar